Synésio Jr. gravou seu nome entre os conhecedores da MPB e na memória de quem o conheceu.

Postado em 1 de fevereiro de 2017

Nos anos 60 um grupo de ingênuos e inconsequentes amigos iniciaram um empreendimento artístico com o nome de SYTA Produções, somando as duas primeiras sílabas dos dois principais fundadores, Synésio e Tadeu.
Junto com amigos da mesma Rua Gabriel dos Santos e com colegas de escola, o Synésio liderou a turma na realização do 1º Festival de Música dos Bancários, vários festivais de musica de escolas estaduais, Gincana Kibon, e outros eventos que ocuparam os principais teatros da cidade, como o Paulo Eiró, o João Caetano, o Arthur de Azevedo.

Um dos maiores conhecedores da MPB, especialmente dos anos 60 /70 e empresário artístico, dono de um acervo invejável e de uma prodigiosa memória sobre os Shows do Dia 7, da TV Record e os Festivais da Canção da Globo, o Synésio manteve durante alguns anos o programa Papo e Repapo na TV Gazeta, o Jornal Movimento dedicado à MPB e um site para promover artistas de vários segmentos.

Os demais membros da turma seguiram por caminhos diferentes. Um procurador do estado, um psiquiatra, um culinarista, um empresário do setor automotivo, um consultor de empresas, um economista, um contador e um professor de português. Mas anualmente todos se reuniram assiduamente ao final de cada ano, durante mais de 40 anos, para o tradicional Almoço da Turma.

Agora o Synésio vai dar aula de MPB para querubins, serafins e arcanjos, pra ver se esse povo para com a mania de tocar harpa e aprende um pouco de viola, cavaquinho e tamborim. E nós, por aqui, vamos tratar de ouvir os clássicos de nossa música dos anos 60 já que esta será a única forma de contato com o querido amigo que se foi, mas certamente continua ligado e atento a uma bossa nova, a um chorinho.

E por falar em chorinho, nada de chorar. Vamos usar o tema pra celebrar a vida, em memória dele.